Martha Fischer lança coleção de bolsas autorais inspiradas na década de 70

  • Moda
  • 18/08/2020 - 09:34
  • 175 Views

Após o sucesso da primeira linha de bolsas, inspirada em ícones femininos do jazz, a designer Martha Fischer lança uma nova coleção autoral intitulada Review 70’, inspirada na estética da década setentista. Para a segunda temporada, foram produzidos cinco modelos exclusivos em couro (liso e amassado), com charmosas alças de cordas trabalhadas com macramê, técnica artesanal de tecelagem a partir de nós. Na paleta de cores estão tons de vinho, vermelho, verde, abóbora, preto e off-white.

Produzida em um pequeno ateliê de Novo Hamburgo, pelas mãos de quatro artesãos, a coleção atual contará com apenas 60 peças únicas. “Valorizo muito a mão de obra local e o cuidado com cada detalhe do produto. Também tenho consciência com relação a o meio ambiente e de que forma posso minimizar o impacto ambiental na produção. O couro de alta qualidade utilizado, em geral, é excedente de grandes grifes da moda”, explica Martha.

Para a criação das bolsas, a designer busca inspiração em viagens, filmes, livros, músicas, arte, arquitetura e décadas passadas. “Desenvolvo peças para mulheres modernas, que se preocupam com questões sociais. Elas também têm bom gosto e valorizam o conforto e a qualidade dos produtos e preços justos. Lindas e conscientes do seu papel para construir um mundo melhor”.

Formada em psicopedagogia, área em que atuou por mais de 10 anos, Martha realizou curso de design têxtil na UniRitter. A primeira experiência com o universo da moda, foi a criação de uma marca chamada Alma, em parceria com o um sócio. “Durantes dois anos, desenvolvemos roupas de linho e seda com bordados, que eram vendidas na loja de uma amiga dele no bairro de Marais, em Paris. Infelizmente, ele veio a falecer e decidi encerrar o negócio”. Algum tempo depois, fez uma pós-graduação em design de superfície e criou uma grife de papelaria. “Mas a vontade de trabalhar com moda sempre foi mais forte”, revela.

Em 2017, ao conhecer um ateliê de confecção de bolsas, em Novo Hamburgo, desenvolveu uma bolsa para si mesma, que fez sucesso entre as amigas. Com os crescentes pedidos do acessório, aos poucos, foi se dedicando a nova paixão. “Queria fazer bolsas leves e macias. Junto a esse ateliê, desenvolvi modelos com couro de alta qualidade, utilizados especialmente para confecção de roupas. Com esse material, minhas criações chegaram no resultado desejado”, relata.

Entre os planos de futuro está a entrada em uma loja multimarcas online e em pontos de venda no interior do Estado e em São Paulo.

@usemarthafischer

Divulgação: Andressa Riquelme
Fotos: Divulgação Três Comunica