CLAUDIA SCHROEDER PARTICIPA DE LIVE DIA 15/06 NO INSTAGRAM DA LIVRARIA DA TRAVESSA

  • Cultura
  • 01/06/2021 - 17:55
  • 125 Views

Autora vai recitar poemas do novo livro, “As partes nuas” e conversar com o editor Carlos Leal e o designer Rico Lins

"A evidência sexualmente feminina deste livro de Claudia Schroeder me remeteu à sensação que tive ao ler pela primeira vez Adélia Prado, e também Anaïs Nin, ambas do século passado. Mas a poesia de Claudia é deste século, ao mesmo tempo óbvio e enigmático. Ela não mede palavras, dá-se ao poema para contar histórias de amor e dor – principalmente de amor. É uma poeta inteira, desafiando padrões de mulheres bem comportadas. E homens idem.” JUAREZ FONSECA, jornalista

Claudia Schroeder é publicitária e atua há 28 anos no mercado, de diferentes formas, como redatora, gerente e diretora de criação em agências de propaganda, design e promoção, onde acumulou alguns prêmios. Agora, também assume seu lado escritora e vem se dedicando à poesia com vigor. Em seu segundo livro de poesia, As Partes Nuas, lançado pela editora Francisco Alves, a autora gaúcha se mostra por inteiro, em textos onde se revela mãe, mulher e ser humano, que sente, que pulsa. Um “livro-corpo”, como define o poeta português José Luís Peixoto na apresentação do livro. Um corpo muito bem desenhado, com design de Rico Lins e a obra “Nuvem para meia altura” do artista plástico José Bechara, na capa e pontuando os sete capítulos da publicação. E cada divisão é aberta com versos de poemas que não entraram, amarrando o projeto como um todo.

Depois de lançar o livro em Porto Alegre, com uma live no Instagram do Instituto Ling, ela agora se prepara para uma nova entrevista. No próximo dia 15 de junho, às 19h, é a vez do Instagram da Livraria da Travessa receber a autora, que vai conversar com o editor Carlos Leal e o designer Rico Lins. A primeira live, do dia 21 de maio – que contou com a participação do escritor Pedro Gonzaga -, está disponível na rede da instituição.

As Partes Nuas surgiu de uma seleção junto a Pedro Gonzaga – poeta, tradutor e estudioso de literatura – para os textos criados nos últimos quatro anos, quando Claudia deu mais atenção à sua voz interna poética.

- Quando ainda criança, tive um bloqueio em uma oficina de desenho, me afastando da prática por um tempo. Por conta disso, tinha medo de me aprofundar na escrita e sofrer um novo bloqueio, mas Pedro me ajudou a olhar para minhas criações e o que aconteceu com a poesia foi o oposto do desenho – reflete a autora.
Os poemas já estão na voz de alguns artistas como Lilia Cabral, Lázaro Ramos, Ana Beatriz Nogueira, o fotógrafo Raul Krebs e os jornalistas Pedro Bial e Juarez Fonseca, que gravaram vídeos recitando algumas obras.

"Claudia Schroeder alcança neste novo livro uma voz lírica a ser louvada: íntima e social, terna e irônica, memorialística e sensual.
No conjunto os poemas nos trazem uma experiência física, sensorial, capaz de revelar as agruras e as delícias do que é ser uma criatura humana no mundo, agora, enquanto o tempo parece prestes a consumir todas as coisas. Um livro urgente, variegado pelos tantos matizes que a melhor lírica pode oferecer.”
PEDRO GONZAGA, poeta

Sobre a autora
Claudia Schroeder é gaúcha, 48 anos, e desde pequena gosta de escrever. Aos 14 anos e 17 anos publicou coletâneas familiares em sua cidade natal no interior do Rio Grande do Sul.
Em 2010 foi classificada no Prêmio Off Flip de Literatura com “Casamento” e no 9º Concurso Literário Guemanisse de contos e poesias com os poemas “Na Boca” e “Pálpebras”. No mesmo ano, foi lançado Leia-me Toda, pela editora Dublinense, agraciado com o 3º lugar no Prêmio Fundação Biblioteca Nacional, e que, por ter a capa em braile, chegou a ser finalista do Prêmio Açorianos de Literatura.

A autora também foi premiada com o 2º lugar no Concurso Nacional de Poesia Helena Kolody com o poema “Jantar”, que acabou sendo publicado na coletânea portuguesa “A Poesia é para Comer” (editora Babel), ao lado de nomes como Hilda Hilst e Chico Buarque de Holanda.

- Eu não tinha ideia. Só quando tive acesso ao material, vi que o livro era lindo, enorme e com nomes importantes. O meu estava ali, junto a Chico e Hilda e obras de Portinari. Foi incrível!" – exalta

Em 2018, Claudia invadiu o universo infantil com o livro A Menina que Descobriu o Sol, lançado pelo selo Kazoca, onde a autora chama a atenção, de forma lúdica, para a importância de usar protetor solar desde cedo.

"Saudade da minha alma
ando morrendo
dentes amarelando rápido
meu olhar perdeu o brilho de gato a vagina
não mais desliza
fácil teu corpo
as verdades jamais vieram
não me convidaram para um despretensioso chá
as mentiras é que
se deitavam comigo
e roubaram minha alma
esta que me causa essa saudade” (Página 41)

As Partes Nuas |Claudia Schroeder
Editora Francisco Alves
128 páginas | R$ 35,00

Divulgação: Christina Martins
Fotos: Divulgação