Centro Cultural Força e Luz reabre com exposição de Lilian Maus

  • Cultura
  • 11/05/2021 - 14:28
  • 176 Views

Transitando entre as linhas de verdade e ficção, a artista visual e professora do Instituto de Artes da UFRGS, Lilian Maus, monta uma atmosfera quase suspensa entre mundos para lançar sua exposição de inéditas, denominada Linhas Cruzadas. Ela marca o início da programação de 2021 da Fundação Força e Luz, antigo Centro Cultural CEEE Erico Verissimo, que passa por um processo de reestruturação.

O trabalho foi desenvolvido durante a Residência Artística Casco (financiada pela Lei Aldir Blanc) em fevereiro de 2021. A artista, que já pesquisava a região do Litoral Norte Gaúcho há mais de oito anos, contou com a colaboração da comunidade de Osório e do distrito de Passinhos para realizar o conjunto de obras em escultura, audiovisual, fotografia e pintura que serão apresentadas na mostra.

Segundo a artista, o trabalho busca compreender e interpretar esta fascinante paisagem através dos caminhos percorridos por terra, água e ar no desenvolvimento da região. Para tanto, Lilian utiliza-se de documentos do Arquivo Histórico Antônio Stenzel Filho, bem como de álbuns de família, oralidades e lendas dos moradores para delinear este território. Além de muitos materiais históricos do Museu da Eletricidade do Rio Grande do Sul, como mapas dessa região.

O objetivo do projeto é compreender, através da escuta e da sensibilidade artística, como se relacionam mitos e relatos históricos nessa paisagem de traçados desenhados por carretas, cataventos, trilhos de trem, linhas telefônicas e de transmissão de energia, além de embarcações nas hidrovias lacustres. “No fundo, essa exposição está falando sobre redes de conexão entre pessoas, entre tecnologias, entre artesanias, em diálogo com outras linguagens de comunicação e desenvolvimento socioeconômico”, explica.

A sala Arquipélago, da Fundação Força e Luz, será ocupada por mais de 30 jangadas produzidas a partir da experiência da obra Ygápeba (jangada em tupi guarani), na qual Lilian Maus fez a embarcação flutuar em chamas pela Lagoa dos Barros, com o intuito de criar mais uma lenda urbana nesta paisagem cultural.

No dia 11, às 12h, vai acontecer uma Live Vernissage no instagram, onde a própria artista mostrará uma de suas instalações. A mostra ficará aberta à visitação de 11 de maio ao dia 12 de junho, de terça a sexta, das 10h às 19h. Para visitas mediadas é preciso se inscrever através de um formulário que está na bio do perfil da instituição no instagram @cccev_cultura. Podem ser agendadas datas de terça a sexta, das 14h às 18h, com grupos de no máximo 6 pessoas, porém a inscrição no formulário é individual. Serão seguidos todos os protocolos da Secretaria de Saúde, portanto essa programação pode sofrer alterações.

Sobre o Centro Cultural CEEE Erico Verissimo
Retornando às raízes, o espaço cultural adotou, provisoriamente, o nome de sua nova administradora: Fundação Força e Luz. Ele continua abrigando o Museu da Eletricidade do Rio Grande do Sul, o Memorial Erico Verissimo, o Auditório Barbosa Lessa e as salas multiuso na mesma sede: Edifício Força e Luz, Rua Andradas,1223.

Divulgação: Reni Villamil
Fotos: Reni Villamil e Lilian Maus / Divulgação