“Os quadros que falam” de Flávio Scholles na Bublitz

  • Cultura
  • 07/04/2021 - 16:10
  • 948 Views

Um dos maiores representantes da arte gaúcha estará em exposição presencial e virtual na Bublitz Galeria de Arte a partir do sábado, 10 de abril.

A exposição “Os quadros que falam”, do artista gaúcho Flávio Scholles, abre a programação 2021 da Bublitz Galeria de Arte. Com obras impressionantes que retratam a colonização alemã, o êxodo, a cidade e as origens, Scholles conquistou o Brasil e tem criações em diversas partes do mundo. Na Bublitz, estará representado com 23 quadros, que refletem a trajetória do artista em diferentes estilos, temáticas e dimensões. A exposição poderá ser conferida a partir do dia 10 de abril no link: virtual.galeriabublitz.com.br ou ainda presencialmente na Av. Neusa Goulart Brizola, 143, seguindo a regulamentação de funcionamento do Estado.

Com mais de 10 mil telas distribuídas em centenas de lugares mundo afora e com um respeitável acervo em seu atelier, transformado em ponto turístico em Morro Reuter, no interior do Rio Grande do Sul, Scholles é um dos artistas gaúchos mais aclamados internacionalmente. Suas obras passeiam por vários estilos e encantam pela qualidade técnica e artística.

“Os quadros que falam contêm os primeiros sinais para uma nova comunicação com o universo, por causa do novo, na arte e na cultura. Nas situações da colônia, meu estilo é expressionista. Nas de êxodo, picassiano, por causa da influência do místico negro. Nas situações da cidade, com a vinda dos americanos, a optical art”, resume Sholles.

O artista já realizou duas exposições individuais, em 1995 e 1998, e participou de três coletivas na Bublitz Galeria de Arte, em 2011, 2014 e 2018. Em “Quadros que falam”, sua efervescência artística está representada em obras que expressam a colheita, as moças do interior, a crítica social, com as construções populares, e até uma obra criada já no contexto da pandemia, em 2020: o “Semeador em Tempo de Covid-19”.

Livro e documentário

A vasta obra de Scholles está retratada no livro “Quadros que falam”, da editora Um Cultural, lançada em 2014, sob a coordenação de Daniel Henz e Ralf Cardoso. Com 488 páginas e produzida em cinco línguas, português, inglês, alemão, russo e mandarim, a publicação é uma verdadeira obra de arte, que não só é um registro histórico do artista, mas também um dos mais belos livros do gênero já produzidos no país.

Sua trajetória também foi transformada em documentário em 2016: “Scholles – Sementes de Cor”, da diretora Rejane Zilles. Durante o período da exposição, será possível acessar o filme no link: www.youtube.com/user/Zillesprod. O média-metragem de 28 minutos mostra o atelier do artista, suas obras, a influência da região e do contexto histórico em suas criações e faz uma ponte com o pintor Cândido Portinari, em Brodowski, no interior de São Paulo, uma de suas influências “Eu e Flávio temos uma história de vida com pontos em comum. Nascemos neste mesmo povoado alemão, e embora sejamos de gerações diferentes, aprendemos a falar português somente quando chegamos à escola – cada um na sua época e vivemos nossa infância na colônia. Depois de trilharmos nosso caminho pessoal e profissional, voltamos às origens para registrar em quadros e filmes a vida desta aldeia”, destaca Rejane. Em sua obra, Scholles cumpriu o dito de Tostói: “se queres ser universal, fala da tua aldeia”.

Exposição “Quadros que falam” – Flávio Scholles
Período: 10 de abril a 10 de maio
Bublitz Galeria Virtual de Arte: https://virtual.galeriabublitz.com.br/
Endereço: Av. Neusa Goulart Brizola, 143 – Porto Alegre – RS
Documentário Scholles – Sementes de Cor (disponível durante o período da exposição): www.youtube.com/user/Zillesprod

Divulgação: Circula Moda
Fotos: Zé Roberto Muniz e Tiago Sperotto