VI Gramado in Concert encerra com ótimos números e lição sobre união

  • Cultura
  • 18/02/2020 - 16:17
  • 147 Views

Recordes de público projetam novas e boas
perspectivas para a próxima edição.

A sexta edição do Gramado in Concert – Festival Internacional de Música encerrou em grande estilo neste sábado, 15 de fevereiro, lotando o auditório do Expogramado. O público estimado em cerca de 1.300 pessoas, que formava uma longa fila no saguão para a entrada, foi devidamente recepcionado e entretido pelo Maestro Cosminho e o Quinteto de Metais da Universidade Federal do Ceará. Interpretado pelo ator Diogo Grulke, o nome do maestro é alusivo ao Troféu Cosmos que premiou o vencedor do Concurso de Composição, na noite de sábado.

O evento iniciou às 19 horas com uma série de homenagens. O Secretário da Cultura de Gramado, Allan Lino, entregou a primeira homenagem ao professor Romeo Ernesto Riegel. Segundo Allan, Riegel foi importantíssimo para a realização do Concurso de Composição Erudita. “Graças a uma boa e brilhante ideia, temos sempre a humildade de recebê-las, e o professor contribuiu para a história deste festival”. A segunda homenagem foi entregue a Viviane Soares, da Bis Gestão Cultural, responsável pela coordenação de produção e pelo funcionamento e logística do festival. A terceira homenageada foi Magali Bielski Serafim, coordenadora da Secretaria do Festival. Por fim, Antonio Pelcastre, luthier mexicano que veio ao evento por conta própria para trabalhar na manutenção dos instrumentos dos músicos presentes.

Na sequência, a Orquestra Sinfônica de Gramado, regida pelo Maestro Linus Lerner, apresentou a Abertura 1812, Opus 49 de Tchaikovsky. Em 2020, comemoram-se os 180 anos de nascimento do compositor e Linus contou a história da música que abriu a última noite do VI Gramado in Concert. “Essa abertura foi composta em 1880 para comemorar a derrota do exército francês, com a morte de 600 mil soldados, um exército que era considerado imbatível”.

A noite foi marcada pela entrega do Troféu Cosmos ao vencedor do quinto Concurso de Composição, Emanuel Gomes Ferreira, da cidade de Goiânia (Goiás), compositor da obra sinfônica intitulada Alvorecer - Fantasia Sinfônica. Além do Troféu Cosmos, criado pela artista plástica Debora Irion, o vencedor recebeu um prêmio de R$ 5.000, passagens aéreas e hospedagem para prestigiar a estreia de sua obra sinfônica. A obra é uma exposição lúdica musical do alvorecer das manhãs brasileiras, do ponto de vista de suas diferentes regiões. O ritmo frenético das grandes metrópoles como São Paulo se mistura com a simplicidade do sertão nordestino, embaladas pelas ondas da praia carioca e a forte expressão indígena do Amazonas, somadas à riqueza da expressividade das melodias mineiras, vislumbra-se, então, um detalhado retrato do Alvorecer do Terra Brasilis. A composição foi regida pelo maestro Linus Lerner e aplaudida de pé por todo o auditório.

Segundo Fedoca Bertolucci, prefeito de Gramado, as pessoas ao entrarem no auditório do Expogramado, acabam deixando seus problemas e conflitos. “As pessoas deixam lá fora o ódio, o preconceito, a indiferença e vem buscar aqui dentro o amor, a solidariedade, o carinho e a humanidade. Por isso que tenho muito orgulho de Gramado ter feito esse Festival, e o Gramado in Concert é o evento que mais cresce todo ano em Gramado, que a próxima edição alcance números ainda maiores”.

Foram mais de 100 mil pessoas que circularam pelo VI Gramado in Concert, número que superou as expectativas de ultrapassar as 80 mil da edição anterior e que atingiu, somente no encerramento, mais de 1.300 presentes no Expogramado. O auditório, com capacidade de 750 lugares, teve que ser remanejado, e mesmo assim, tiveram espectadores que não conseguiram entrar. Para Allan Lino, a sexta edição do Gramado in Concert foi um sucesso absoluto em relação à qualidade da programação e ao público alcançado. “Foi o maior festival dos últimos seis anos. Sinto-me, em parte, realizado porque sempre temos o que melhorar e crescer”. Sobre a construção do novo teatro para a cidade, o Secretário da Cultura ratifica que Gramado precisa de um teatro para a música erudita.

Comemorando os 250 anos de aniversário de nascimento do compositor alemão Ludwig Van Beethoven, o festival encerrou com a grandiosa 9º Sinfonia, que durou aproximadamente 80 minutos, acompanhada de solistas e um coro de mais de 100 vozes oriundo de coros da região, classe de canto solista e da oficina de canto coral do festival. Antes da execução da obra, o Maestro Linus Lerner relacionou a composição com o momento que estamos vivendo. “Essa obra é mais do que nunca necessária, pois Beethoven utilizou o poema de Schiller que fala de irmandade. Precisamos entender que perante a Deus ou ao Universo somos todos irmãos. Estamos em um momento em que as portas estão se fechando, igual a época nacionalista, aonde estamos valorizando as diferenças num ponto de ficarmos inimigos”.

O Maestro Linus Lerner ressalta que a composição de Beethoven traz esperança para dias melhores, um mundo sem ódio e guerras. “Espero que o mundo renasça outra vez. Estamos quase na Idade Média, com todas essas coisas acontecendo. Essa obra nos dá uma lição de vida, que todos somos irmãos perante esse ser maior”, finalizou Linus.
Cabe destacar ainda a divulgação da data da próxima edição do Gramado in Concert. A sétima edição do Festival irá acontecer de dia 29/01 a 06/02 de 2021. A perspectiva dos organizadores é que a próxima edição seja ainda maior e com novos recordes de público. Lembrando que o VI Gramado in Concert – Festival Internacional de Música foi uma realização da Prefeitura de Gramado através da Secretaria da Cultura de Gramado e teve a direção artística do Maestro Linus Lerner, coordenação artística do Maestro Leandro Libardi Serafim e Coordenação de Produção, de Viviane Soares da Bis Gestão Cultural.

Divulgação: Insider2
Fotos: Rafael Cavalli