728 x 90

Balangandãns: marca gaúcha cria acessórios que exaltam a cultura e a ancestralidade afro-brasileira

  • Moda
  • 25/11/2019 - 16:34
  • 209 Views

Com o propósito de difundir a cultura afro-brasileira, a marca gaúcha Balangandãns surge no mercado para exaltar uma das maiores ancestralidades do povo brasileiro: a cultura e a religiosidade africanista. E isso tudo através de acessórios em alta bijuteria e joalheria. Criada no final de 2018, a marca, idealizada pelas empreendedoras Letícia de Góis, Johanna Zenker e Claudia Gama tem como objetivo divulgar a cultura afro-brasileira através de acessórios cheios de significados.

Letícia aponta que, para cada detalhe nos brincos, colares e pulseiras da marca, há informações explicando os conceitos e significados que as peças representam, contextualizando as mensagens que as imagens passam dentro da cultura ancestral. Assim, conforme a empreendedora, é possível quebrar paradigmas construídos de forma equivocada na sociedade. \"Queremos desmistificar essa imagem negativa que a cultura e a religiosidade afro ainda tem, principalmente perante aqueles que não conhecem. Por isso a marca surge para colocar no espelho as raízes da nossa própria identidade. Muitas pessoas utilizam ou apreciam algum símbolo, mas nem sempre conhecem seus significados. Nada melhor do que contribuir de maneira informativa para difundir nossa cultura brasileira, ainda mais produzindo peças de qualidade\", assegura a empreendedora.

Os acessórios são desenhados de forma exclusiva pelas empreendedoras. E em cada detalhe das peças, há a representação de um orixá ou de objetos que os simbolizam.

Elegância e bom gosto
O músico e entusiasta da cultura e religiosidade afro, Carlinhos Brown, foi presenteado com uma peça exclusiva da Balangandãns neste ano quando veio a Porto Alegre prestigiar o 4º Jantar Afrodescendente, em Porto Alegre. O encontro ocorre anualmente para exaltar a arte, a cultura e a religiosidade afro-brasileira no sul do país, unindo diversos representantes e simpatizantes. A peça produzida exclusivamente para o cantor se chama \"Orumalé\", que representa como os africanistas chamam todo o panteão africano, retratados nas guias (colares de proteção) dos babalorixás. Brown agradeceu o presente e afirmou que o trabalho representava a essência da ancestralidade: \"Um trabalho importantíssimo e indispensável para a cultura brasileira! De extrema elegância e bom gosto!\", ressaltou o músico.

Divulgação: Aléxia Ventura - Voz Comunicação
Fotos: Johanna Zenker - Pandá Estúdio Criativo de Moda