728 x 90

Mamoplastia de substituição

FLACIDEZ E EXCESSO DE TECIDO MAMÁRIO SÃO ALGUNS DOS MOTIVOS MAIS ALEGADOS ENTRE OS PACIENTES PARA BUSCAR A CORREÇÃO VIA PROCEDIMENTO CIRÚRGICO. QUEM CONTA É O DR. ANTONIO CARLOS MINUZZI FILHO*, CIRURGIÃO PLÁSTICO.

Vejo cada dia mais pacientes me procurando no consultório com a intenção de “retirar suas mamas” e colocar próteses de silicone.

Mamoplastia de substituição é o termo que costumo utilizar para descrever a cirurgia de redução das mamas associada à colocação de implantes de silicone no mesmo procedimento.

Neste caso, não é retirado todo o tecido mamário, isso seria uma mastectomia (cirurgia oncológica para pacientes com câncer de mama). Ou seja, na mamoplastia de substituição é feita a retirada de parte do tecido mamário, depois são implantadas próteses de silicone para repor volume e modificar a consistência e o formato dos seios. É um procedimento de cunho estético.

A mamoplastia de substituição costuma ser indicada para pacientes que se queixam de seios grandes e caídos com flacidez. Buscam a cirurgia de levantamento das mamas associado a um formato mais arredondado, o qual alcançamos com o uso da prótese de silicone. Obviamente, nem todos casos são indicados para realizar esse tipo de procedimento. Devemos avaliar caso a caso, e medir os riscos e os benefícios de forma individualizada.

Importante salientar que esse tipo de cirurgia não muda em nada os cuidados e o acompanhamento ginecológico que toda mulher deve ter para saúde de suas mamas.

Últimas Colunas

Instagram @revistaonne