728 x 90

Lançamento do documentário Hélio Fervenza/Tempos Reversos dia 23/11

  • Cultura
  • 20/11/2018 - 16:39
  • 160 Views

A galeria Mamute tem o prazer de convidar para o lançamento do documentário “Hélio Fervenza/Tempos Reversos”, dia 23 de novembro, às 19h. Com direção de Hopi Chapman, o curta-metragem apresenta uma série de trabalhos que o artista Hélio Fervenza exibiu na exposição Tempos Reversos, na Galeria Mamute, e na exposição O Poder da Multiplicação, no Museu de Arte do Rio Grande do Sul, ambas em 2018. O filme faz uma reflexão a respeito da poética do artista, sob os olhares do próprio artista, do historiador e curador Prof. Dr. Eduardo Veras e de Gregor Jansen, diretor da Kunsthalle em Düsseldorf. Por meio de um mergulho no universo artístico de Fervenza, que entre outras exposições já participou da Bienal de Veneza e da Bienal de São Paulo, são abordados temas como o processo de criação, o papel do espaço expositivo, o espectador e o tempo.

Hélio Fervenza
Artista plástico, nascido em 1963 em Sant'Ana do Livramento - RS, vive e trabalha em Porto Alegre /RS. Realiza regularmente exposições individuais e coletivas em diversos países desde o início dos anos oitenta: Bienal de Veneza (Itália), Bienal de São Paulo (sala retrospectiva 1990-2012), Bienal de Yakutsk – BY14 (Rússia), Bienal do Mercosul, Museu da Gravura de Curitiba, Museu Victor Meirelles (Florianópolis), Pinacoteca de São Paulo, Bienal de Amsterdã (Holanda), Université de Paris I (França), Instituto Itaú Cultural (São Paulo, Belo Horizonte, Brasília), Centro Cultural del Ministerio de Educación y Cultura (Uruguai), FUNARTE (Rio de Janeiro), MARGS (Porto Alegre), Fundación DANAE (França, Espanha), Musée des Beaux-Arts de Verviers (Bélgica), Centro Cultural Recoleta (Argentina), MAC (São Paulo), Centro de Extension PUC (Chile), University of Wisconsin (EUA), Sociedade Nacional de Belas Artes (Portugal), Paço das Artes (São Paulo), Galeria Sztuki BWA (Polônia), Grand Palais (França), Biennale Internationale de Gravure (Eslovênia). Em 2013 foi convidado a representar o Brasil na Bienal de Veneza, Itália. É professor do Instituto de Artes da UFRGS, pesquisador do CNPq, e realizou um Doutorado em Artes Plásticas na Université de Paris I Panthéon-Sorbonne. Desenvolve propostas e atividades artísticas junto ao programa FPES - Perdidos no Espaço. Autor do livro O + é deserto, Documento Areal 3, Escrituras Editora, São Paulo. É artista representado pela Galeria de Arte Mamute.

Hopi Chapman
Holandês e Mestre em Cinema e TV pela Universidade de Amsterdã, mora desde 1998 no Brasil e e? proprieta?rio da produtora Flow Filmes, desde 2007. Professor, diretor, roteirista, diretor de fotografia e montador. Em 2007 dirige e roteiriza o curta-metragem Linhas em Ma?os sobre uma costureira da periferia. (Prêmio de aquisição pela SESC-TV e TV Justiça) Dirige em 2009, o documenta?rio Vera Chaves Barcellos – Imagens em Migração. (Prêmio de aquisição da TV Justiça, Prime Box Brazil) Em 2012, dirige o documenta?rio Julio Plaza, o poe?tico e o político. (Canal Prime Box Brazil, TV Justiça e Arte 1) Também dirige a série Pintura, da matéria à representação, sobre 12 artistas gaúchos. (Box Brazil e TVE/RS) Em 2013, dirige o documenta?rio Nervo O?ptico – procura-se um novo olho sobre o grupo de artistas Nervo O?ptico. (Prêmio Pró-cultura/RS e exibido no Canal Arte 1) Em 2014, produz, fotografa e monta o documentário Sabedoria Kaingang. (Prêmio Pró-Cultura/RS e exibido no CineBrasil TV) Em 2015, realiza dois documenta?rios Das Urhaus-a casa primordial e O Universo de Karin Lambrecht. (Prêmio da Funarte 2014, TV Brasil e com menção honrosa no Festival de Cinema do SESC/RS). Em 2017 e 2018 cria e co-dirige a série de documentários Culturando, sobre jovens da periferia trabalhando criativamente em redes, para TV Brasil e Canal Futura.

HÉLIO FERVENZA/TEMPOS REVERSOS
23/11/2018 (sexta), 19h
Entrada franca

LOCAL:
Galeria de Arte Mamute
Rua Caldas Júnior, 377. Galeria 2. Centro Histórico. Porto Alegre, Brasil.

Divulgação: Gal. Mamute
Foto: Divulgação