728 x 90

Inove, construa uma nova caixa.

Inovar não é mais uma pauta para o futuro, mas uma pauta para o presente. Uma base para estabelecer estratégias, metas, aprimorar diferenciais competitivos e entregar valor em produtos e serviços.
O que muitas empresas e profissionais ainda não entenderam é que inovar não depende exclusivamente de inventar um novo produto, um novo serviço, um novo mercado. Vivemos em uma era que “inovar” também é “reinventar-se”, entregando novos conceitos, agilidade, comprometimento, valor e satisfação.

Exemplos temos muitos. No mercado da hotelaria e aluguel por temporada, o “Airbnb” inovou através de um aplicativo fácil e ágil, que disponibiliza hospedagem em praticamente todas as cidades do planeta. No ramo da mobilidade, o “Uber”, que não possui nenhum carro de sua propriedade, disponibiliza através de parceiros uma frota mundial para atender seus usuários. Outro exemplo importante é a “Apple”, que a cada lançamento entrega um novo design, novas tecnologias, novas experiências e, o mais importante, a satisfação de seus clientes através da qualidade e usabilidade, facilitando as suas vidas.

Todas as empresas inovadoras que estão conquistando a cada dia uma fatia importante do mercado focam sua atuação no preenchimento de lacunas não observadas pelos seus concorrentes e na conexão das pessoas com os seus produtos e serviços. A nova economia tem como base estratégica principal o “comportamento humano”, que é a chave para a inovação. Hoje, temos que pensar no consumidor como um “ser único”, que tem desejos distintos, opiniões, individualidade plena e um estilo de vida muito particular.
Porém ele está conectado em rede. Para inovarmos constantemente temos que também descobrir nesse “ser único” em que rede ele está, com quem ele se relaciona, quais locais ele frequenta, seus hábitos, seus desejos individuais e coletivos. Enfim, a satisfação do indivíduo e da sociedade de consumo nunca esteve tão em alta. A inovação está completamente ligada à qualidade de vida. Não importa o segmento em que você atua, o importante é que você possua produtos e serviços que façam a diferença no cotidiano das pessoas, dos consumidores, dos usuários e do mundo que elas se relacionam. A grande vantagem competitiva de hoje é a velocidade na qual você e a sua empresa conseguem apreender e se adaptar ao mundo de comportamentos, entregar boas experiências de compras e solucionar problemas.

Inovar é estabelecer vínculos com seus clientes, transformar produtos e serviços em hábito de consumo, para que eles se tornem essenciais e acompanhem o desenvolvimento da “rede” onde o “ser único” vive e convive. As marcas, empresas e profissionais devem abrir as suas mentes, mas não somente para pensar fora da caixa, mas para construir uma nova caixa, a partir de seu próprio negócio, fazendo alguns questionamentos: Como posso inovar no mercado que estou hoje? O que posso fazer de diferente para o meu cliente? Como posso ser relevante no comportamento desse novo consumidor?

Perguntas importantes, com uma única resposta: temos que ter “curiosidade empresarial”. Não podemos mais aceitar e ter somente como base nossas experiências e o que fizemos até o dia de hoje em nossas empresas. Temos que ser curiosos. O “inovador é curioso”, sabe tudo sobre seu negócio e não sabe nada sobre o seu negócio. Inovar é deixar as quatro paredes de seu escritório e partir em busca de informação, explorar o mercado, acompanhar o crescimento tecnológico, vivenciar cases de sucesso, ter experiências, viver ativamente na sociedade e conhecer o seu antigo, atual e novo consumidor.

Entender o comportamento humano e as redes de relacionamento é vital, acreditem. Mesmo que sua empresa seja referência no mercado, não se acomode, construa uma nova caixa usando a sua experiência, porém seja curioso, pois sua caixa deve fazer a diferença para uma sociedade de consumo conectada e sedenta por inovações que sejam relevantes para suas vidas.

A dica de livro que tenho para hoje é “TUDO QUE VOCÊ PENSA, PENSE AO CONTRÁRIO”, de PAUL ARDEN. Uma publicação que vai fazer você pensar, muito.

Que todos tenham um 2017 de muita curiosidade e inovação.

Últimas Colunas

Instagram @revistaonne